sexta-feira, 3 de abril de 2015

Tico Santa Cruz "Eu faço bolhas de sabão para te aprisionar!"


Sim… ( respire ) eu sei mentir melhor que a televisão. Eu sei blefar mais frio do que jogador de poker. Eu sei sorrir alegre quando o desejo é de matar. Sei colorir o mundo mas também sei desbotar. Sou água sanitária no vestido novo dela. Sou vala negra aberta dentro da favela. Finjo estar possuído diante do Pastor. Eu sou ator e sou amor. Sim, eu sei bestificar quando estão todos certos. Aprendi a destruir para construir o inverso. Consumo drogas leves pra purificar a mente. Eu sou indecente, mas posso ser inocente. E faço bolhas de sabão para te aprisionar. E mandos frases pornográficas no celular. Quando alguém chega e me ofende ofereço a outra mão. Eu sei ser liberdade, mas sei ser prisão. Sim, eu sei mentir tão bem quanto qualquer jornal. Eu posso confundir a mente do boçal. Eu quero te dizer que tanto faz agora… Posso ser paz, caos, desordem por dentro e por fora. Mas se tu fores capaz de me amar assim E conviver com que há de pior em mim te ofereço o paraíso que ninguém terá… quer arriscar? Não me venha com desenhos animados quando eu quero filmes de terror, não me traga romances quando a vontade é te currar. Não espere nada a mais do que meu sexo em chamas. Quero te esfolar inteira até pedires socorro. Se eu não mato eu morro de amores por você.
Postar um comentário